Festival Lumina condiciona trânsito em Cascais

CM Cascais
 21 de setembro de 2018

O município de Cascais espera, até domingo, cerca de 400 mil pessoas no "Lumina Festival da Luz", que começa esta sexta-feira, e vai iluminar as noites da vila num espetáculo disperso pelas zonas da baía, marina, jardins e ruas.

Por motivos de segurança, até domingo, entre as 20h00 e 24h00, o trânsito está cortado no Largo da Estação, na Avenida Valbom, na ligação entre a Rotunda do Jardim Visconde da Luz e a Rotunda João Paulo II, até à Rotunda Comendador Joaquim Baraona.

De acordo com informação da autarquia, na Avenida Rei Humberto II de Itália é impossível transitar do cruzamento da Rua Frei Nicolau de Oliveira (Jardim da Cerveja) até à Rotuna João Paulo II, assim como nas ruas da Saudade e da Misericórdia que dão acesso ao Largo da Misericórdia.

Para o parque de estacionamento da Marina de Cascais vão estar disponíveis os acessos nos dois sentidos a partir da Rua Frei Nicolau de Oliveira.

O festival vai apresentar 17 instalações de luz entre a estação de comboios e a baixa, passando pelo centro histórico e pela Marina de Cascais.

 

 

Festival vai levar os visitantes por 17 obras num "percurso dinâmico de experiências emocionais e sensoriais"

 

De acordo com o município, a sétima edição do festival, que vai decorrer de sexta-feira a domingo, terá 17 obras da autoria de vários artistas nacionais e internacionais, que vão "guiar o público ao longo de um percurso dinâmico de experiências emocionais e sensoriais".

Os visitantes vão ainda poder conhecer mais a gastronomia e cultura polacas, uma vez que, este ano, o país convidado para o festival é a Polónia. O artista polaco Robert Sochacki estará presente com "Of Dream and Life", uma obra que será apresentada na Casa das Histórias Paula Rego.

"Todos os anos o Lumina convida um país para poder estar presente de forma mais expressiva. Este ano, é a Polónia e, por isso, também damos as boas vindas à Polónia nesta sétima edição do Lumina", disse à agência Lusa o presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras (PSD).

Segundo o presidente do executivo, este festival insere-se na estratégia do município para "captar toda uma comunidade criativa", numa aposta de âmbito cultural.

As instalações de luz artísticas, projetos contemplativos, 'video mapping' imersivo, performances, desfiles e ainda projetos interativos vão estar dispersos pela vila de Cascais nas zonas da baía, marina, jardins e ruas. 

Pelas ruas da vila vão desfilar duas vezes por dia os "Lampadophores", às 20h30 e às 22h30, oito estruturas insufláveis de diferentes tamanhos, formas, cores e padrões, que vão ser projetados como fantoches gigantes pelas ruas, acompanhados por música.

Os visitantes vão ser também desafiados a embarcar numa viagem sensorial ao participar numa instalação interativa que "pretende recarregar a vida das pessoas".

A Cidadela de Cascais vai ser palco de uma projeção 360 graus, com 'video mapping', música e dança, que pretende celebrar o tema do festival.

A obra guia no percurso do Lumina foi criada a partir de garrafas de plástico, redes de pesca e luzes, e resulta de uma ideia que venceu a primeira edição do Lumina Design Contest.

Também a Marina de Cascais vai ser iluminada durante o festival, transformando os contentores de mercadorias em obras artísticas, contando a instalação artística também com música.

O artista holandês Ivo Schoofs vai apresentar no festival o "Large Pendulum Wave", uma obra que tem 12 metros e 15 pêndulos diferentes que funcionam unicamente com a força da gravidade.

Para que os visitantes se possam deslocar a Cascais nos transportes públicos, a CP disponibiliza um bilhete de ida e volta na linha de Lisboa-Cascais por dois euros, durante as três noites do festival. As viagens Lisboa-Cascais em promoção têm início às 19h00 e o regresso Cascais-Lisboa às 21h00.

 

 

 

 

AUTOR

Caso tenha alguma correção ou comentário a fazer:
 

Mais Notícias

Segue-nos

bla bla

911911978