Pela segunda vez na história há 5 tempestades ativas no Atlântico

EPA
 16 de setembro de 2020

É um fenómeno que não acontece há quase 50 anos. Meteorologistas norte-americanos detetaram cinco tempestades simultaneamente ativas no Oceano Atlântico, uma das quais já atingiu os Estados Unidos (EUA). Apesar de o fim do verão ser uma temporada normal para furacões, a última vez que cinco tempestades foram registadas no Atlântico ao mesmo tempo foi em 1971. 

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos diz que os ciclones em causa são as tempestades tropicais Teddy e Vicky, a depressão tropical René e os furacões Paulette e Sally, este último está a causar inundações "históricas e catastróficas" no sul dos EUA. Prevê-se que o furacão Paulette passe pelas Bahamas, enquanto a depressão René desaparecerá nas próximas horas. 

De acordo com o meteorologista Jim Dale, da British Weather Services, constatam-se várias razões para a existência deste fenómeno. "O que temos aqui é a soma de muitos fatores que coincidem para produzir estas cinco tempestades ao mesmo tempo", afirmou o meteorologista à BBC.

Apesar de o aquecimento global ser um dos fatores, existem outros elementos que causam fenómeno. "Existiu também em 1971, quando o aquecimento global mal era conhecido e falado. Por isso, devemos sempre levar em consideração os outros elementos que fazem parte da formação dos furacões", acrescentou. "Este ano tem sido tão incomum, com tantas tempestades tropicais, que os nomes na lista para os nomear estão a esgotar-se. Resta apenas um, o Wilfred."

O meteorologista diz que a formação dos ciclones tropicais deve-se ao "aquecimento da água, das áreas de baixa pressão em águas quentes, da direção dos ventos, da absorção dos ventos quentes e frios que lhe dão velocidade, entre outros fatores".

Outros dois fatores que poderão ter influenciado estas formações são a corrente "La Niña" no Oceano Pacífico e o aumento das temperaturas dos oceanos devido ao aquecimento global. 

Segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos, os cinco ciclones vão afetar os Estados Unidos e algumas ilhas das Caraíbas. Prevê-se que os mais perigosos sejam os furacões Sally e Paulette, enquanto as tempestades tropicais Teddy e Vicky e a depressão tropical René não representam perigo, no seu estado atual. 

AUTOR

Caso tenha alguma correção ou comentário a fazer:
 
Segue-nos

bla bla

911911978