França proíbe frutas ou vegetais em embalagens de plástico

DR
 04 de janeiro de 2022

A nova lei entrou em vigor no arranque deste novo ano de 2022 e proíbe a venda de determinados produtos, como frutas e vegetais, em embalagens de plástico descartável. 

O Governo francês estima que a medida venha a dar origem a uma redução de pelo menos mil milhões de embalagens de plástico descartável por ano. Aliás, até 2021, perto de 40% das frutas e vegetais ainda eram vendidos com estas embalagens.

Para já, fazem parte da lista cerca de 30 produtos, como limões, pepinos, cenouras e bananas, que passam a ter de ser vendidos sem estarem embalados em plástico. Os frutos mais sensíveis, como os frutos silvestres ou o tomate cereja ainda podem ser vendidos embalados, mas neste caso só até 2026 porque a partir dessa data terá de ser feita a transição e encontradas pelos produtores e distribuidores soluções sustentáveis. 

Em comunicado e a propósito da entrada em vigor desta nova lei, o Ministério francês do Ambiente afirmou que o país utiliza uma “quantidade absurda de plástico descartável” no dia-a-dia e por isso têm de ser impostas restrições, acrescentando que a quantidade utilizada pelos franceses deste tipo de plástico de uso único é “ultrajante” e que esta nova medida serve não só para reduzir a quantidade destes plásticos como para encontrar forma de os substituir por materiais reutilizáveis ou recicláveis. 

As multas para quem não respeitar as novas regras podem chegar aos 15 mil euros, sendo que esta é apenas uma das medidas que faz parte de um pacote de novas regras ambientais e de gestão de resíduos que foi aprovado em 2020 em França. 
Este ano, o país prepara-se ainda para proibir as cadeias de fast food de oferecerem brinquedos em plástico nos menus infantis e acabar com a venda de jornais ou revistas embalados em plástico. 
 

 

AUTOR

Caso tenha alguma correção ou comentário a fazer:
 

Mais Notícias

Segue-nos

bla bla

911911978