FMI cria fundo de empréstimos contra alterações climáticas e futuras pandemias

DR
 18 de abril de 2022

O FMI aprovou a criação do chamado Fundo de Resiliência e Sustentabilidade para ajudar os países de baixos e médios rendimentos, com desafios de longo prazo, como os efeitos das alterações climáticas ou a preparação contra futuras pandemias.

A vice-diretora do Fundo para Estratégia, Políticas e Supervisão, Uma Ramakrishnan, explicou hoje em conferência de imprensa que o Conselho de Administração da agência aprovou o novo fundo em 13 de abril e que irá lançá-lo em 01 de maio.

O objetivo do fundo é dar aos países vulneráveis financiamento de longo prazo, que lhes permita melhorar a resiliência económica e ajudar a equilibrar os pagamentos de forma estável.

Esta nova ferramenta irá completar a ferramenta de empréstimos existente do FMI e tem como principal diferencial o foco em desafios estruturais de longo prazo, ao contrário dos outros programas, que são mais focados em problemas de liquidez imediata.

“Inicialmente, o fundo irá concentrar-se em mitigar os efeitos das alterações climáticas e melhorar a preparação para pandemias, pois ambos são serviços de interesse público e podem ser adicionadas mais metas no futuro”, disse Ramakrishnan.

De acordo com o FMI, o acesso a este instrumento será voluntário e três quartos dos países membros provavelmente irão solicitá-lo.

O dinheiro virá de países ricos com interesses no exterior e os beneficiários serão aqueles "que mais precisam".

Nesse sentido, o acesso irá depender das reformas realizadas pelos potenciais destinatários para fortalecer a economia e a viabilidade da sua dívida, indicou o FMI.

Serão empréstimos com prazo de 20 anos e carência de dez anos e meio, com taxa de juros “modesta” e menor para os países mais pobres. 

AUTOR

Caso tenha alguma correção ou comentário a fazer:
 

Mais Notícias

Segue-nos

bla bla

911911978