Ouve a Cidade, faz o download da App.
Hans Braxmeier/Pixabay

Açores têm sistema de depósito de embalagens com prémio monetário

O sistema permite que sejam atribuídos cinco cêntimos por embalagem.

Os Açores implementaram hoje um sistema de depósito de embalagens de bebidas não reutilizáveis, em que são atribuídos cinco cêntimos por embalagem, num investimento de um milhão de euros, cofinanciado pelo fundo EEA Grants.

“Com a instalação deste sistema, pretende-se aumentar os quantitativos de recolha seletiva de resíduos de embalagens, nomeadamente de plástico, vidro e metal, através da atribuição de um prémio ao utilizador de cinco cêntimos por cada embalagem depositada nestas máquinas”, adiantou o secretário regional do Ambiente e Alterações Climáticas dos Açores, Alonso Miguel.

O governante falava, em declarações aos jornalistas, à margem da inauguração do sistema de depósito de embalagens de bebidas não reutilizáveis, na Praia da Vitória, na ilha Terceira.

Alonso Miguel indicou que foram instaladas 25 máquinas de logística reversa em todas as ilhas dos Açores, que entraram hoje em funcionamento.

O projeto piloto representa um investimento de cerca de um milhão de euros, “cofinanciado em 90% no âmbito dos EEA Grants”.

Existem três máquinas em Ponta Delgada e duas na Ribeira Grande (ilha de São Miguel), duas em Angra do Heroísmo e duas na Praia da Vitória (na Terceira), duas na Horta (no Faial) e uma em cada um dos restantes concelhos dos Açores.

O prémio é registado “através de um sistema de carregamento de cartão ou através de uma plataforma eletrónica” e pode ser “levantado em qualquer loja RIAC [Rede Integrada de Apoio ao Cidadão] ou transferido automaticamente para a conta bancária do utilizador”.

As máquinas estão preparadas para “recolher resíduos de embalagens de plástico, metal e vidro, até um volume máximo de 2,5 litros”.

“Pretende-se incutir novos hábitos de separação e de encaminhamento de resíduos para reciclagem, contribuindo para a economia circular e evitando a extração de matérias-primas da natureza e o abandono de resíduos no meio ambiente”, salientou Alonso Miguel.

O governante disse esperar que “haja uma grande adesão por parte da população” ao sistema, contribuindo para que a região atinja os compromissos de reciclagem "que estão estabelecidos a nível nacional e comunitário”.

No Dia Internacional da Reciclagem, o secretário regional do Ambiente admitiu que ainda “há um longo caminho a percorrer” para que os Açores atinjam metas “muito desafiantes”.

“Em 2020, a taxa de reciclagem cifrou-se nos 40%”, avançou o governante, acrescentando que o objetivo é atingir 55%, em 2025, 60%, em 2030, e 65%, em 2035.

Alonso Miguel considerou que é preciso “um esforço conjunto do Governo Regional, dos municípios, dos operadores de gestão de resíduos e de todas as entidades envolvidas” e uma consciencialização da população “para a importância do aumento da reciclagem”.

O fundo EEA Grants é um mecanismo financeiro do espaço económico europeu, através do qual a Noruega, a Islândia e o Liechtenstein apoiam estados membros com maiores desvios da média europeia do Produto Interno Bruto (PIB) per capita.

Redação / Agência Lusa