Ouve a Cidade, faz o download da App.
ARMÉNIO BELO/LUSA

Associação ZERO defende renovação de mais de 70% dos edifícios portugueses

A ZERO defende que os apoios à eficiência energética estão no caminho certo, mas precisam de melhorias.

Mais de 70% dos edifícios são ineficientes energeticamente, devendo “quase todos” os edifícios ser renovados, segundo uma análise da associação ambientalista Zero que conclui que os apoios à eficiência energética estão no caminho certo, mas precisam de melhorias.

A associação avaliou os programas de apoio à eficiência energética nos edifícios residenciais no que respeita à pobreza energética, desde a comunicação, candidatura e plataforma, ligação ao mercado, modo de implementação do aviso, critérios de elegibilidade, tipologias de intervenção, valor limite e taxas de comparticipação, majoração da comparticipação, recomendando uma maior ambição estratégica e coordenação.

“A ZERO considera que os programas de apoio à eficiência energética nos edifícios estão no caminho certo, mas ainda são insuficientes e o modelo atual precisa de melhorias. A transformação do parque edificado é exigente e é necessário ter ambição quando se reconhece que mais de 70% dos edifícios não são eficientes em termos energéticos, ou seja, quase todos os edifícios portugueses deviam ser renovados”, defende, em comunicado hoje divulgado.

A associação lista várias recomendações para melhorar a eficiência energética e o acesso aos apoios, como diversificar a fonte de comunicação dos apoios, passando a abranger ‘influencer’ e programas de TV.

A ZERO lembra que o investimento na eficiência energética é “crucial” e tem um impacto “extremamente relevante” para a sociedade, essencial para melhores condições de habitabilidade e conforto térmico, e para a dinamização do mercado da eficiência e renovação energética e de energias renováveis nas habitações.

Agência Lusa

Mais Notícias