Ouve a Cidade, faz o download da App.
Lusa/Miguel A. Lopes

Benfica cede primeiros pontos na I Liga ao empatar a zero em Guimarães

Com 22 pontos, as 'águias' têm agora três de vantagem sobre o segundo classificado, FC Porto, e o terceiro, Sporting de Braga, ambos com 19, ao passo que os vimaranenses, sem perder há três jogos, ocupam provisoriamente o nono lugar, com 11.

O ciclo de sete triunfos seguidos do Benfica para a I Liga portuguesa de futebol terminou hoje, após empate a zero no terreno do Vitória de Guimarães, em duelo equilibrado, com escassas ocasiões, para a oitava jornada.

Após o registo de 19 golos marcados e três sofridos no arranque do campeonato, que lhe valeu a liderança, a formação 'encarnada' viu a sua manobra ofensiva 'emperrar' na visita ao Estádio D. Afonso Henriques, face às dificuldades em criar perigo diante de um Vitória quase sempre equilibrado na retaguarda, que também tentou pressionar na frente e sair em velocidade para o ataque.

Com 22 pontos, as 'águias' têm agora três de vantagem sobre o segundo classificado, FC Porto, e o terceiro, Sporting de Braga, ambos com 19, ao passo que os vimaranenses, sem perder há três jogos, ocupam provisoriamente o nono lugar, com 11.

A formação anfitriã apresentou-se com duas alterações face ao empate com o Arouca (2-2) -- Afonso Freitas no lugar de Hélder Sá na ala esquerda e Jota Silva em vez de Rúben Lameiras no trio de ataque -- e, durante a primeira meia hora, anulou a construção ofensiva das 'águias' no 'miolo', tentando sair em velocidade rumo à baliza de Vlachodimos.

Com Florentino a substituir Aursnes no meio-campo em relação à goleada imposta ao Marítimo (5-1) na ronda anterior, o Benfica demorou a circular na hora da transição entre a defesa e o ataque e acabou, por vezes, surpreendido com jogadores vitorianos de frente para o seu quarteto defensivo, principalmente entre os minutos 10 e 20.

Nessa fase, Nélson da Luz tentou emendar um remate enrolado de Tiago Silva, com Vlachodimos a antecipar-se, ao minuto 14, e rematou depois ao lado, aos 20, no mesmo minuto em que Bah cortou uma bola perto da linha de baliza, após desvio de Mikel.

O duelo 'arrefeceu' nos minutos seguintes, com várias tentativas de construção inconsequentes, antes de a formação treinada por Roger Schmidt avançar no terreno e se acercar do último reduto vitoriano, mas com escasso perigo, à exceção do lance em que Rafa contornou Bruno Varela, mas não conseguiu atirar para o fundo das redes, aos 40 minutos.

A formação equipada de vermelho pareceu reatar o jogo mais dinâmica, com Rafa e João Mário mais presentes na dinâmica ofensiva, e Enzo ameaçou a baliza minhota num remate ao lado, de fora da área, ao minuto 56.

Os homens de Guimarães reequilibraram as operações, contudo, e voltaram a aparecer em zonas adiantadas, tendo ficado a reclamar um penálti por alegada falta de Florentino sobre André André, ao minuto 61, antes de se verificar outro lance na área benfiquista 11 minutos depois.

O árbitro Rui Costa assinalou grande penalidade, após entender, à primeira vista, que Vlachodimos derrubou Safira, mas reverteu a decisão após consultar o videoárbitro.

O Benfica ganhou ascendente a partir do minuto 80, com António Silva a desperdiçar uma oportunidade aos 83, mas num jogo com toada atabalhoada, com várias bolas a serem batidas pelo ar, sem mais perigo junto às balizas, apesar de Musa ter ensaiado o remate aos 90+8.

Agência Lusa

Mais Notícias