Ouve a Cidade, faz o download da App.
DR

Fisco envia 'e-mails' errados relativos a 2018

Autoridade Tributária aponta uma anomalia do sistema informático.

Os contribuintes que receberam um ‘e-mail’ da Autoridade Tributária e Aduaneira a informar sobre pagamentos de impostos relativos a 2018 devem ignorá-lo, pois resulta de uma falha do sistema informático, alertou hoje a AT.

“Por uma anomalia do sistema informático foram enviados para alguns contribuintes e-mails informativos relativos a 2018. Se recebeu um destes e-mails considere-o sem efeito”, refere um alerta de “Envio indevido de e-mail” hoje publicado no Portal das Finanças.

Num destes ‘e-mails’ que chegou ao conhecimento da Lusa é indicado ao contribuinte o valor e referência de pagamento do Imposto Único de Circulação (IUC) de 2018, estando em causa um carro cujo imposto tinha sido atempadamente pago e vendido há já dois anos.

“Na base de dados do registo automóvel consta que é proprietário da(s) seguinte(s) viatura(s) automóvel(eis) sujeita(s) a Imposto Único de Circulação (IUC)”, lê-se no ‘e-mail’, indicando que o pagamento do imposto pode ser feito usando a referência de multibanco que é apresentada ou através da emissão da respetiva nota de cobrança no sítio pessoal no Portal das Finanças.

A AT acrescenta no mesmo ‘e-mail’ que “a presente comunicação possui fins meramente informativos e destina-se a dar a conhecer aos contribuintes os seus direitos e obrigações, em cumprimento do dever de colaboração entre a administração tributária e os contribuintes, previsto no artigo 59.º da Lei Geral Tributária”, recomendando ainda o pagamento do IUC dentro do prazo para evitar custos adicionais com coimas e juros.

O ‘e-mail’ levantou dúvidas ao destinatário pelo facto de o IUC do carro em causa relativamente ao ano que estava a ser reclamado ter sido, na altura, pago no prazo legal.

A Lusa questionou o Ministério das Finanças sobre quantos destes ‘e-mails’ sobre 2018 foram enviados devido à referida anomalia no sistema informático mas não obteve resposta.

Agência Lusa

Mais Notícias